Uma cidade a descobrir o quanto (N)antes

Uma cidade a descobrir o quanto (N)antes

Atrativa e criativa, fez do investimento no turismo, na modernidade e na cultura uma aposta ganha. Um destino perfeito para visitar em família ou numa escapada (muito) romântica a dois.

Ainda há poucos anos, contavam-se quase pelos dedos os portugueses que conheciam esta cidade francesa contavam-se quase pelos dedos mas, desde que em 2013 recebeu o título de «Capital Verde da Europa», Nantes começou a atrair (mais) atenções. A aposta na renovação do património, no turismo, na modernização e na diversificação da oferta cultural, muito dinamizada pela organização Le Voyage à Nantes (LVAN), que também começou a dar frutos entretanto, fez o resto.

Obras de arte originais espalhadas por praças e ruas, antigas fábricas convertidas em pólos culturais, montras enfeitadas com figuras insólitas, instalações artísticas que surgem de um dia para o outro num lugar totalmente inesperado… É isto e muito mais que encontra quem escolhe Nantes como destino para uma escapada citadina ou para umas férias urbanas com muita cultura e com muito verde à mistura.

Da materialização do imaginário de Jules Verne, filho da terra e autor do livro «Vinte mil léguas submarinas», imortalizado num reputado museu com o seu nome, à imaginação (quase) sem limites de François Delarozière e das suas fabulosas máquinas articuladas, sem esquecer o vasto património histórico, há muito para ver e para fazer. Veja a galeria de imagens com as principais atrações turísticas de Nantes.

Visionária e criativa, é uma cidade para ver sem mapas. Ideal para percorrer a pé, a capital histórica da Bretanha tem tido o dom de se reinventar permanentemente, o que torna cada deslocação sempre diferente. Na companhia de uma família portuguesa que teve a oportunidade de visitar a sexta maior urbe de França acompanhada por uma guia local, partimos à aventura, cumprindo um plano que permite ficar a conhecer Nantes em apenas 48 horas.

Ler na fonte

Close Menu